“Impeachment exige crime de responsabilidade”

Diretor da Faculdade de Direito da Universidade Mackenzie, uma das mais tradicionais do País, José Francisco Siqueira Neto teme os riscos da instalação de um Estado judicial que subjugue a política e relativize o Estado Democrático de Direito. “Seria uma temeridade.”

Na entrevista a seguir, Siqueira Neto critica o atual rito de impeachment. Segundo ele, querem aplicar um recall, figura inexistente na Constituição.

CartaCapital: Há uma discussão, às vezes bizantina, sobre se impeachment é golpe. E se nas circunstâncias atuais trata-se ou não de um golpe. O que o senhor acha?

José Francisco Siqueira Neto: A previsão é suficientemente clara no sentido de reclamar um crime de responsabilidade, é inegável. O fato de ser um procedimento previsto na Constituição, por si só, não faz dele um instrumento de utilização constitucional como mero exercício.

É preciso atender aos requisitos estabelecidos pela própria Constituição. Essa explicação consta do voto vencido do ministro Luiz Edson Fachin por ocasião do julgamento do rito deimpeachment.

Segundo ele, o procedimento era uma questão interna da Câmara, mas a previsão, o enquadramento, a possibilidade de configuração do processo de impeachment ancora-se exatamente nos requisitos do crime de responsabilidade.

CC: Confundem impeachment com recall, não previsto na Constituição. É isso?

JFSN: Exato. O impeachment não é um instrumento para se destituir um governo com o qual você não concorda. Ele exige necessariamente a prática de crime de responsabilidade. Se começarmos a relativizar esse conceito, caminharemos para um cenário em que tudo se torna absolutamente relativo. As categorias jurídicas fundamentais que norteiam o Estado Democrático de Direito dependeriam do juízo de conveniência política de ocasião. É uma temeridade.

CC: Há quem aponte o risco da predominância de um Estado judicial. O senhor concorda?

JFSN: É muito difícil apontar com precisão uma determinante absolutamente irretocável no cenário político atual. Pode acontecer de tudo. Temos nuances de um Estado judicial, autoritário, assim como temos nuances de um Estado democrático.

Há, sim, um risco, mas não podemos dizer com absoluta certeza e convicção de que vivemos em um Estado judicial. Vivemos um momento com fortes tintas de um Estado judicial.

Vou repetir uma frase que ouvi recentemente de um jurista italiano: “O processo penal não tem o condão de transformar as estruturas sociais que dependem de uma mudança cultural”. Ou seja, o processo judicial, de maneira geral, não pode substituir o processo político. A investigação de escândalos de corrupção, por mais profunda e dolorosa, não vai acabar com a política.

CC: Quais os riscos?

JFSN: É um equívoco imaginar que, para resolver os problemas estruturais, basta efetuar uma investigação geral, global, e no fim encontraremos a redenção, a felicidade dos povos a partir da vitória da virtude. Lamento dizer, isso não acontece.

Um Estado judicial tem esse problema de percepção e tende a desprezar as categorias fundamentais e estruturantes do Estado Democrático de Direito: o princípio da não culpabilidade, o devido processo legal, a independência dos Poderes e dos próprios órgãos judiciais.

CC: Da forma como tem sido conduzido, o processo do impeachment não acabaria no Supremo Tribunal Federal, como outros casos recentes?

JFSN: A possibilidade é grande. Há quem defenda a ideia de que o rito precisa ser rápido para resolver a crise política. Muitos daqueles que pensam assim, obviamente apostam noimpeachment da presidenta Dilma Rousseff.

Porém, e se a deposição não for aprovada? Até quando vamos prolongar essa disputa? Parece-me que a questão será judicializada, pois há visões distintas sobre os procedimentos em curso.

CC: Por que os acordos de leniência com as empresas envolvidas em corrupção têm sido tão lentos?

JFSN: A classe política não se deu conta do impacto econômico da demora nos acordos de leniência e da liberação das empresas para contratos com o poder público. Isso estrangulou o processo. Em um primeiro momento, alguns mais inocentes imaginaram que bastaria substituir as empreiteiras nacionais por estrangeiras ou por companhias médias.

Não funciona assim. Primeiro: não há essa disponibilidade no mercado de empresas prontas a atuar. Os estrangeiros têm receio em participar de licitações em um ambiente como o atual, sem garantias jurídicas.

Em determinados momentos, o Ministério Público diminuiu o impacto econômico da Lava Jato. O governo também demorou a definir qual instância trataria do assunto. Algumas empresas estão seriamente comprometidas em decorrência dessa paralisia. A histeria moralizante que tomou conta do País também teve seu papel.

O fato é que os bancos têm sido obrigados a fazer provisões recordes para os calotes privados em decorrência do impacto econômico da operação. Em algum momento teremos de medir o preço disso tudo. Não teria sido possível combater a corrupção sem destruir a economia?

CC: Recentemente, o Supremo Tribunal Federal definiu a prisão de condenados a partir de uma decisão de segunda instância. Como o senhor avalia a decisão? Há instâncias de recurso em excesso no País?

JFSN: Do ponto de vista penal, a liberdade é um direito fundamental e deve ser respeitada até as últimas instâncias. Nenhuma delas é desnecessária quando se trata de assegurá-la. Se o processo demora, é necessário estudar maneiras de reduzir a sua tramitação.

A liberdade não é uma variável de ajuste dos problemas burocráticos. É possível encurtar os processos e respeitar as garantias fundamentais, mas jamais se pode macular a liberdade. É um requisito para uma sociedade civilizada.

Carta Capital

Leave a Comment

Your email address will not be published.

Política Relevantes

TRE-PR forma maioria contra cassação do senador Sergio Moro

post-image

O Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) já tem maioria contra a cassação do senador Sergio Moro (União Brasil-PR) na tarde desta terça-feira (9/4), com placar de 4 a 2 a favor do ex-juiz da Lava Jato.

A sessão desta terça começou com o placar de 3 a 1 contra a cassação de Moro. No primeiro voto, do desembargador Eleitoral Julio Jacob Júnior, a diferença diminuiu, e o placar foi para 3 a 2. Seguindo o voto do relator, Luciano Carrasco Falavinha Souza, o desembargador Anderson Ricardo Fogaça votou contra a cassação do senador.

Jacob Júnior elogiou tanto o voto do relator quanto o que abriu a divergência. No entanto, decidiu aderir ao voto divergente, do desembargador Eleitoral José Rodrigo Sade. Jacob votou pela procedência das ações pela cassação e inelegibilidade de Moro. Ele considerou que houve…

Read More
Política Relevantes

Isaac Carvalho e Joseph Bandeira firmam parceria para eleições 2024

post-image

“A união entre os ex-prefeitos de Juazeiro renova as esperanças dos juazeirenses, que clamam por mudança na gestão municipal. Isaac e Joseph contam com o apoio do Governador Jerônimo Rodrigues e de outras lideranças importantes da base do Presidente Lula”.

Esta foi a conclusão dos presidentes municipais do PT, Luiz Félix, e do PSB, Naldinho do Quidé, após uma reunião que aconteceu com os líderes políticos, neste fim de semana, em Juazeiro. Além dos presidentes das siglas e os ex-prefeitos, participaram do encontro o também ex-prefeito, Paulo Bomfim (PT), o vereador Alex Tanuri (PT), e Aislan Brito, secretário do PSB/Juazeiro.

Para alguns interlocutores, a parceria entre Joseph Bandeira e Isaac Carvalho, além de um marco na política local, fortalece de vez a oposição à atual gestão. Os dois ex-prefeitos contam com o apoio do Governador Jerônimo Rodrigues,…

Read More
Política Relevantes

Moraes abre inquérito contra Musk após ameaças

post-image

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou, ontem (7), a abertura de um inquérito contra Elon Musk, dono do X, o antigo Twitter, após ameaças do empresário.

A medida acontece após Musk dizer que liberaria contas que haviam sido suspensas por decisões judiciais. Na determinação, Moraes acrescenta que, se a plataforma não respeitar as medidas judiciais, uma multa diária de R$ 100 mil será aplicada por perfil desbloqueado.

“Na presente hipótese, portanto, está caracterizada a utilização de mecanismos ilegais por parte do “X”; bem como a presença de fortes indícios de dolo do CEO da rede social X, Elon Musk, na instrumentalização criminosa anteriormente apontada e investigada em diversos inquéritos”, diz um trecho.

Na ainda decisão, Moraes pede a inclusão de Elon Musk como investigado em um inquérito já existente,…

Read More
Política Relevantes

Lewandowski diz que foragidos de Mossoró capturados tentavam sair do país

post-image

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski, afirmou, nesta quinta-feira (4/4), que os dois detentos que fugiram da Penitenciária Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, tentavam sair do país. Eles foram recapturados no início da tarde em Marabá, no Pará.

Rogério da Silva Mendonça, 35 anos, e Deibson Cabral Nascimento, 33 anos, tinham fugido do presídio no dia 14 de fevereiro. Eles aproveitaram uma falha na arquitetura da unidade prisional.

De acordo com Lewandowski, os dois homens receberam ajuda da facção criminosa Comando Vermelho e foram transportados de carro, inicialmente por 34 km, além de receberem suporte de comparsas. 

“Eles foram presos a 1.600 km do local da fuga, o que mostra que foram ajudados e tiveram auxílio de seus comparsas e da associação criminosa a que pertenciam. Eles estavam…

Read More
Política Relevantes

Vice-presidente Geraldo Alckmin é diagnosticado com Covid

post-image

O vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB) foi diagnosticado com Covid e não cumprirá agendas na segunda-feira (1), informou a assessoria do político neste domingo (31). Segundo o comunicado, o vice-presidente “tem sintomas leves e passa bem”.

Alckmin, que além de vice é ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, permanecerá em casa enquanto se recupera da doença.

Geraldo Alckmin e sua esposa, Lu Alckmin, residem no Palácio do Jaburu, residência oficial da Presidência da República que costuma ser utilizada pelo vice-presidente do Brasil.

Esta é a segunda vez que o vice é infectado pelo coronavírus. A primeira foi em 2022, o que impediu que Alckmin comparecesse presencialmente do lançamento da chapa que formou com Lula para a disputa presidencial daquele ano. O político participou virtualmente.

Médico, Alckmin aplicou a quinta dose de…

Read More
Política

Com investimento de mais de R$ 40 milhões, governadora Raquel Lyra entrega a PE-638 totalmente requalificada

post-image

Mais de 388 mil petrolinenses estão sendo beneficiados com a entrega da restauração da PE-638, feita pela governadora Raquel Lyra nesta terça-feira (26). Importante via para o fortalecimento da produção da fruticultura no Sertão do São Francisco, a estrada recebeu investimentos no valor de R$ 40,7 milhões para as obras, que contemplaram o trecho que vai do entroncamento com a BR-428 até o entroncamento com a BR-407, dentro do Perímetro Público de Irrigação Nilo Coelho, em Petrolina.

“Estou muito feliz em estar de volta à Petrolina entregando a requalificação de uma rodovia que era tão solicitada pela população. Agora, os trabalhadores e moradores daqui vão poder transitar com tranquilidade, ainda mais com o guarda-corpo que colocamos para evitar que os carros caiam no canal, e com isso muitas pessoas perderem seus bens e suas vidas”, destacou Raquel Lyra.

Política

Oficina do Planejamento Regional Integrado (PRI) da Macrorregião Norte é realizada em Juazeiro

post-image

Nos dias 21 e 22 de março de 2024, este Núcleo Regional de Saúde Norte/Secretaria de Saúde do Estado da Bahia-SESAB realizou a Oficina do Planejamento Regional Integrado (PRI) da Macrorregião Norte. O evento aconteceu no Rapport Hotel, em Juazeiro-BA.

Na ocasião, participaram os(as) Secretários(as) Municipais de Saúde da macrorregião e seus técnicos de planejamento em saúde. A oficina foi conduzida pelos membros do Grupo Técnico de Trabalho Macrorregional (GTTM) constituído por representantes de municípios, do Núcleo Regional de Saúde, da SESAB e do Ministério da Saúde. O evento foi iniciado com saudações e acolhimento de Dr. Pedro Alcântara, coordenador do Núcleo Regional de Saúde Norte que na ocasião, também, representava o Subsecretário de Saúde do Estado da Bahia, Dr Paulo Barbosa. 

A primeira discussão trouxe como tema: “Macro que temos x Macro que queremos” apresentada pela…

Read More
Política Relevantes

Simão Durando recebe apoio do Avante e fortalece pré-campanha à reeleição

post-image

O prefeito Simão Durando recebeu mais um importante apoio na sua caminhada de pré-campanha na disputa das eleições deste ano. Nesta quinta-feira (20), o Avante confirmou que marchará junto ao gestor petrolinense no projeto de reeleição. A reunião, que selou a parceria, contou com a participação do presidente do partido em Petrolina, Carlos Alberto Junior, o ex- vereador Junior do Gás, pré- candidatos e candidatas ao legislativo, além do ex-prefeito Miguel Coelho.

É o segundo partido a manifestar desejo por uma reeleição de Simão. A aliança vem para fortalecer o trabalho já realizado no município e em uma futura disputa eleitoral, além de agregar novas lideranças ao grupo.

Na ocasião, Simão Durando agradeceu a confiança do partido ao projeto que tem permitido Petrolina crescer e se destacar nos cenários estadual e nacional. “Petrolina voltou a ser grande…

Read More