Roberto Jefferson é condenado

Com voto de Gilmar Mendes, maioria no STF condena Jefferson e mais oito

O voto proferido pelo ministro Gilmar Mendes no início da noite desta quinta-feira (27) formou a maioria (seis votos a zero) no Supremo Tribunal Federal (STF) pela condenação do delator do mensalão e presidente do PTB, Roberto Jefferson (RJ), e do deputado federal Valdemar da Costa Neto (PR-SP) pelo crime de corrupção passiva (receber vantagem indevida). Costa Neto também foi condenado pela maioria dos ministros por lavagem de dinheiro.

Nessa parte do julgamento, que avalia a compra de apoio político no Congresso para o governo de Luiz Inácio Lula da Silva pelo suposto esquema do mensalão, faltam os votos dos ministros Dias Toffoli (que começou a votar nesta quinta e terminará na segunda), Marco Aurélio Mello, Celso de Mello e Ayres Britto.

Ao todo, com os votos desta quinta, nove dos 13 réus do item sobre compra de votos na Câmara durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foram condenados pela maioria dos ministros (saiba como cada ministro votou e o que diz a defesa e a acusação

em relação a cada um dos 37 acusados no processo).

Um dos réus, o ex-assessor do extinto PL (atual PR) Antônio Lamas, foi inocentado por falta de provas. A absolvição havia sido pedida pela Procuradoria Geral da República.

Também formou-se maioria no voto de Gilmar Mendes para a condenação do ex-tesoureiro do PL Jacinto Lamas, do ex-assessor do PP João Cláudio Genú e dos ex-deputados Bispo Rodrigues (ex-PL-RJ), Romeu Queiroz (PTB-MG) e José Borba (ex-PMDB-PR), todos por corrupção passiva. Jacinto Lamas também obteve seis votos para a condenação por lavagem de dinheiro.

Antes, com o voto do ministro Dias Toffoli, a maioria já havia condenado o ex-deputado federal Pedro Corrêa (PP-PE) pelo crime de corrupção passiva e o empresário Enivaldo Quadrado, da corretora Bônus-Banval, pelo crime de lavagem de dinheiro. O crime de corrupção passiva pode acarretar prisão de 2 a 12 anos, e o de lavagem, de 3 a 10 anos de reclusão.

Todos podem mudar o voto até a proclamação do resultado, ao final do julgamento. As penas para aqueles que forem condenados só serão decididas após a análise das acusações contra todos os 37 acusados no processo – a denúncia foi dividida em sete itens, e os ministros estão na análise do quarto tópico.

Gilmar Mendes foi o sétimo ministro a votar no tópico sobre compra de apoio político. Antes dele, julgaram o caso Dias Toffoli, Cármen Lúcia, Rosa Weber, Luiz Fux e os ministros relator e revisor, Ricardo Lewandowski.

Voto de Gilmar Mendes

Mendes classificou de “inventiva” a tese da defesa que os réus cometeram “apenas” crime de caixa dois de campanha.

“Essa supostamente inventiva tese do caixa dois, propalada como natural, não se sustenta. A origem dos recursos é de peculato, no caso da Visanet, ou de práticas de corrupção. Falar-se de recursos não contabilizados tratados como mera falha administrativa no âmbito eleitoral é o eufemismo dos eufemismos.”

O ministro afirmou que “pouco importa” averiguar se os parlamentares da base aliada que receberam dinheiro votaram, de fato, a favor de projetos de interesse do governo. “Pouco importa se os parlamentares entregaram a sua parte na barganha. O que o Código Penal incrimina é a barganha em si.”

Mendes disse ainda que oferecer dinheiro em troca de votos significa afeta o próprio sistema democrático. “Destaco que a cooptação de apoio político não em torno de ideias, mas em troca de vantagem política, corrompe o próprio sistema democrático.”

O ministro Gilmar Mendes absolveu, no entanto, o deputado federal Pedro Henry (PP-MT) da acusação de corrupção passiva. “Não vislumbro participação do acusado na empreitada criminosa a não ser o fato de ser líder do partido. Não vislumbro prova idônea e segura da participação do acusado nos ajustes financeiros e apropriação desses recursos.” O parlamentar soma cinco votos pela condenação

Argumentação dos demais ministros

Para a ministra Rosa Weber, os julgadores precisam admitir o dolo [intenção de cometer crime] eventual na penalização dos réus pelo crime de lavagem de dinheiro.

Segundo ela, não fazê-lo significará livrar “lavadores profissionais”, que terceirizam e utilizam mecanismos sofisticados para tornar legal dinheiro de origem ilícita.

Ao proferir seu voto pela condenação de 12 réus, a ministra Cármen Lúcia defendeu a necessidade de que os agentes públicos sejam mais rigorosos do que os demais cidadãos no cumprimento das leis.

“Meu voto não é desesperança na política. É a crença nela e na necessidade de que todos nós agentes públicos nos conduzamos com mais rigor no cumprimento das leis”, frisou a ministra.

Tanto Rosa quanto Cármen abriram divergência para a condenação dos réus do PP e PL pelo crime de formação de quadrilha.

Durante a apresentação de seu voto, Fux afirmou ter assistido com “perplexidade” argumentação da defesa de que o dinheiro recebido pelos réus parlamentares era para caixa dois de campanha.

“Esse tipo de caixa dois para conferir apoio político é crime de corrupção. Os parlamentares recebem sua remuneração. Se recebem dinheiro por fora cometem corrupção mesmo que seja para votar contra”, afirmou Fux.

Relator x revisor

Ao proferir seu voto, o relator do processo, ministro Joaquim Barbosa, os parlamentares venderam voto e, com isso, cometeram o crime de corrupção passiva (receber vantagem indevida na condição de servidor público).

“O que houve foi a compra de parlamentares para consolidar a base de apoio ao governo. Afirmar que dinheiro em espécie não influencia o voto é a meu ver posicionar-se a léguas de distância da realidade da política nacional”, declarou.

A principal divergência no voto do revisor Ricardo Lewandowski em relação às argumentações do relator foi o crime de lavagem de dinheiro. Ele absolveu 10 dos 13 acusados do crime nesse tópico.

O ministro entendeu que a tentativa de ocultar o recebimento de dinheiro não pode ser caracterizada como lavagem porque se refere ao crime de corrupção. “Eu não posso pressupor que automaticamente exista uma lavagem de dinheiro. Tirar do mesmo fato duas consequências.”

Leave a Comment

Your email address will not be published.

Política Relevantes

Jerônimo entrega na ALBA projeto que reorganiza carreira de professores indígenas

post-image

A Assembleia Legislativa recebeu ontem o projeto de lei do Poder Executivo que reestrutura a carreira do professor e da professora indígena no quadro do magistério público do Estado. O texto entregue pessoalmente pelo governador Jerônimo Rodrigues (PT) estabelece a equiparação salarial entre os docentes indígenas e não indígenas.

No Plenário Orlando Spínola, onde ocorreu o ato simbólico da entrega da proposição, autoridades e representantes dos indígenas discursaram a respeito da importância e relevância do texto para a valorização e reconhecimento do trabalho desempenhado pelos professores nas comunidades.

O presidente Adolfo Menezes agradeceu a gentileza do governador em entregar pessoalmente o projeto de lei e classificou o momento como histórico para o Parlamento baiano. Já Jerônimo lembrou que esta foi a terceira vez em sua administração que compareceu à ALBA para entregar uma proposta de lei com…

Read More
Política Relevantes

TRE-PR forma maioria contra cassação do senador Sergio Moro

post-image

O Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) já tem maioria contra a cassação do senador Sergio Moro (União Brasil-PR) na tarde desta terça-feira (9/4), com placar de 4 a 2 a favor do ex-juiz da Lava Jato.

A sessão desta terça começou com o placar de 3 a 1 contra a cassação de Moro. No primeiro voto, do desembargador Eleitoral Julio Jacob Júnior, a diferença diminuiu, e o placar foi para 3 a 2. Seguindo o voto do relator, Luciano Carrasco Falavinha Souza, o desembargador Anderson Ricardo Fogaça votou contra a cassação do senador.

Jacob Júnior elogiou tanto o voto do relator quanto o que abriu a divergência. No entanto, decidiu aderir ao voto divergente, do desembargador Eleitoral José Rodrigo Sade. Jacob votou pela procedência das ações pela cassação e inelegibilidade de Moro. Ele considerou que houve…

Read More
Política Relevantes

Isaac Carvalho e Joseph Bandeira firmam parceria para eleições 2024

post-image

“A união entre os ex-prefeitos de Juazeiro renova as esperanças dos juazeirenses, que clamam por mudança na gestão municipal. Isaac e Joseph contam com o apoio do Governador Jerônimo Rodrigues e de outras lideranças importantes da base do Presidente Lula”.

Esta foi a conclusão dos presidentes municipais do PT, Luiz Félix, e do PSB, Naldinho do Quidé, após uma reunião que aconteceu com os líderes políticos, neste fim de semana, em Juazeiro. Além dos presidentes das siglas e os ex-prefeitos, participaram do encontro o também ex-prefeito, Paulo Bomfim (PT), o vereador Alex Tanuri (PT), e Aislan Brito, secretário do PSB/Juazeiro.

Para alguns interlocutores, a parceria entre Joseph Bandeira e Isaac Carvalho, além de um marco na política local, fortalece de vez a oposição à atual gestão. Os dois ex-prefeitos contam com o apoio do Governador Jerônimo Rodrigues,…

Read More
Política Relevantes

Moraes abre inquérito contra Musk após ameaças

post-image

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou, ontem (7), a abertura de um inquérito contra Elon Musk, dono do X, o antigo Twitter, após ameaças do empresário.

A medida acontece após Musk dizer que liberaria contas que haviam sido suspensas por decisões judiciais. Na determinação, Moraes acrescenta que, se a plataforma não respeitar as medidas judiciais, uma multa diária de R$ 100 mil será aplicada por perfil desbloqueado.

“Na presente hipótese, portanto, está caracterizada a utilização de mecanismos ilegais por parte do “X”; bem como a presença de fortes indícios de dolo do CEO da rede social X, Elon Musk, na instrumentalização criminosa anteriormente apontada e investigada em diversos inquéritos”, diz um trecho.

Na ainda decisão, Moraes pede a inclusão de Elon Musk como investigado em um inquérito já existente,…

Read More
Política Relevantes

Lewandowski diz que foragidos de Mossoró capturados tentavam sair do país

post-image

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski, afirmou, nesta quinta-feira (4/4), que os dois detentos que fugiram da Penitenciária Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, tentavam sair do país. Eles foram recapturados no início da tarde em Marabá, no Pará.

Rogério da Silva Mendonça, 35 anos, e Deibson Cabral Nascimento, 33 anos, tinham fugido do presídio no dia 14 de fevereiro. Eles aproveitaram uma falha na arquitetura da unidade prisional.

De acordo com Lewandowski, os dois homens receberam ajuda da facção criminosa Comando Vermelho e foram transportados de carro, inicialmente por 34 km, além de receberem suporte de comparsas. 

“Eles foram presos a 1.600 km do local da fuga, o que mostra que foram ajudados e tiveram auxílio de seus comparsas e da associação criminosa a que pertenciam. Eles estavam…

Read More
Política Relevantes

Vice-presidente Geraldo Alckmin é diagnosticado com Covid

post-image

O vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB) foi diagnosticado com Covid e não cumprirá agendas na segunda-feira (1), informou a assessoria do político neste domingo (31). Segundo o comunicado, o vice-presidente “tem sintomas leves e passa bem”.

Alckmin, que além de vice é ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, permanecerá em casa enquanto se recupera da doença.

Geraldo Alckmin e sua esposa, Lu Alckmin, residem no Palácio do Jaburu, residência oficial da Presidência da República que costuma ser utilizada pelo vice-presidente do Brasil.

Esta é a segunda vez que o vice é infectado pelo coronavírus. A primeira foi em 2022, o que impediu que Alckmin comparecesse presencialmente do lançamento da chapa que formou com Lula para a disputa presidencial daquele ano. O político participou virtualmente.

Médico, Alckmin aplicou a quinta dose de…

Read More
Política

Com investimento de mais de R$ 40 milhões, governadora Raquel Lyra entrega a PE-638 totalmente requalificada

post-image

Mais de 388 mil petrolinenses estão sendo beneficiados com a entrega da restauração da PE-638, feita pela governadora Raquel Lyra nesta terça-feira (26). Importante via para o fortalecimento da produção da fruticultura no Sertão do São Francisco, a estrada recebeu investimentos no valor de R$ 40,7 milhões para as obras, que contemplaram o trecho que vai do entroncamento com a BR-428 até o entroncamento com a BR-407, dentro do Perímetro Público de Irrigação Nilo Coelho, em Petrolina.

“Estou muito feliz em estar de volta à Petrolina entregando a requalificação de uma rodovia que era tão solicitada pela população. Agora, os trabalhadores e moradores daqui vão poder transitar com tranquilidade, ainda mais com o guarda-corpo que colocamos para evitar que os carros caiam no canal, e com isso muitas pessoas perderem seus bens e suas vidas”, destacou Raquel Lyra.

Política

Oficina do Planejamento Regional Integrado (PRI) da Macrorregião Norte é realizada em Juazeiro

post-image

Nos dias 21 e 22 de março de 2024, este Núcleo Regional de Saúde Norte/Secretaria de Saúde do Estado da Bahia-SESAB realizou a Oficina do Planejamento Regional Integrado (PRI) da Macrorregião Norte. O evento aconteceu no Rapport Hotel, em Juazeiro-BA.

Na ocasião, participaram os(as) Secretários(as) Municipais de Saúde da macrorregião e seus técnicos de planejamento em saúde. A oficina foi conduzida pelos membros do Grupo Técnico de Trabalho Macrorregional (GTTM) constituído por representantes de municípios, do Núcleo Regional de Saúde, da SESAB e do Ministério da Saúde. O evento foi iniciado com saudações e acolhimento de Dr. Pedro Alcântara, coordenador do Núcleo Regional de Saúde Norte que na ocasião, também, representava o Subsecretário de Saúde do Estado da Bahia, Dr Paulo Barbosa. 

A primeira discussão trouxe como tema: “Macro que temos x Macro que queremos” apresentada pela…

Read More